segunda-feira, 9 de junho de 2014

Vamos falar de "O colecionador de corpos 1 e 2"

Esse fim de semana como você já deve ter visto no jornal, choveu muito aqui no sul do país, aqui em Blumenau ainda bem tudo já se estabilizou mas sempre que chove assim eles pedem para as pessoas ficarem em casa e convenhamos quem é que tem vontade de sair no fim do semestre com essa chuva toda.Então selecionei um filme de terror da minha lista de não vistos ainda e vi, o selecionado foi o Colecionador de corpos dai já aproveitei e vi o 1 e o 2 de uma vez só.
No primeiro filme você não entende muita coisa inicialmente, o filme vai de dando as respostas do que está acontecendo aos poucos mas já de cara um casal é sequestrado.Na sequencia a historia acompanha um chaveiro que precisa pagar uma divida para sua esposa que é metida com agiotas, ele invadi uma casa que trabalhou, que pertence a um vendedor de jóias rico, sua esposa e suas duas filhas, achando que a família viajou ele tenta roubar um cofre até que descobre que na verdade a família está na casa e junto com eles um visitante que os tortura aparentemente sem motivo.
Uma garota chamada Helena e seus amigos decidem ir a uma balada secreta mesmo com a policia avisando que há um assassino psicopata a solta (espertinhas), o que elas não sabiam é que esse psicopata tinha a habilidade de exterminar rapidamente várias pessoas de uma vez só, agora cabe a Helena conseguir escapar desse assassino.
Bom eu gostei bastante do primeiro filme, achei inteligente, as armadilhas são bem boladas e reais e as coisas são mais possíveis que no segundo.Em questão de assustador acho razoável mas o filme da muita agonia porque parece que quando eles estão quase conseguindo fugir da tudo errado e fica pior ainda. 
O segundo eu adorei o começo e depois foi desandando, achei que umas coisas seria melhor se não tivesse e algumas das armadilhas exigiam engenharia demais de uma cara louco que era exterminador de insetos, mas enfim o final é legal.
Indico pra quem como eu quer aumentar sua lista de filmes de terror.
beijos